terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Contradições

Sonhos não alcançados, verdades não reveladas, sorrisos camuflados, olhares que não enxergam, ouvidos que não escutam, mãos que não tocam, braços que não abraçam, lábios que não beijam, amores que não se amam.

É como aquele silêncio, que berra incansavelmente em mim.

3 comentários:

Marina Melz disse...

só o silêncio que grita pode ser silêncio de verdade. volte.

Tati Plens disse...

Sinto falta de te ler. Jogue tudo isso um pouco em palavras, minha querida... É bom te saber.

Anônimo disse...

É sempre bom tentar ouvir o som do proprio grito, mesmo que esse grito saia no mais puro silêncio...Saudosamente D.C