segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Música clássica

A música ecoa pela pequena sala. Já é tarde e todos se foram. Posso sentir cada nota de Johan Pachelbel voando em torno de mim. Fecho os olhos e me recordo de pessoas importantes que passaram e ainda estão na minha vida. Pessoas que estarão para sempre ao meu lado, nessa ou em outras vidas que por ventura possam existir.

Penso nele, que tanto amo e que me apóia em todas as circunstâncias e que é minha principal razão de viver. Nas duas amigas engraçadas e parceiras que falam de sexo e que dão comigo as gargalhadas mais gostosas. No amigo com olhar sincero e sorriso sempre aberto que me faz rir nas horas de maior tristeza. No rabugento que me dá os conselhos mais sensatos e que considero como um segundo pai. Nas duas amigas da adolescência de quem jamais deixarei de amar. No amigo grande que tem o coração ainda maior. Naquela que mora longe, mas que está sempre perto em pensamento. Nos dois que cresceram comigo e que mesmo cheios de defeitos são minhas jóias raras. Nas duas meninas que vi nascer e que são a luz dos meus dias nublados. Nela que os cabelos brancos são escondidos com infinitas camadas de tinta e que do jeito torto é meu alicerce. Na outra que me viu passar por muitos sofrimentos e nunca deixou de me estender a mão. Neles que me puseram no mundo e que se foram cedo demais.

A peça Canon em Ré Maior de Pachelbel continua tocando alto. Ao invés de lágrimas, um sorriso discreto e genuíno brota no meu rosto.

Não sou nenhuma entendida em música clássica, mas algumas tem o dom de me fazer querer ser cada vez melhor. Elas me emocionam pela delicadeza e precisão em que são tocadas. As pessoas especiais que fazem parte da minha vida são como músicas clássicas, impossível de serem esquecidas e fácil de serem amadas.

Johan Christoph Pachelbel
http://www.youtube.com/watch?v=DZHw9uyj81g&feature=PlayList&p=CB4987BA8A1A5FAD&index=1

Um comentário:

William Wagner disse...

Da mesma forma que sempre me emociono ouvindo Réquiem de mozart, me emociono também lendo as suas belas palavras.