segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Te quero

Dia desses fiquei por muito tempo te olhando dormir. Desejei naquele instante que os ponteiros do relógio que estava no criado mudo quebrassem para eu poder congelar para sempre aquele momento de total intimidade. Desejei ficar presa. Presa em um calendário infinito, de acesso restrito. Relembrei que desde o primeiro olhar eu soube que te levaria comigo para o resto dos meus dias.

Às vezes a gente tenta criar maneiras para viver melhor, mas nada se compara ao "você e eu" que somos nós dois juntos, independente de tudo. Não há fronteiras que possam calcular o tamanho do amor e não há lugares em que se possa proibir o encontro de pensamentos traduzidos pelo olhar. Não há como perder a razão mais insana que são os teus movimentos ou o teu silêncio diante de mim.

Te quero de mal humor ou sorrindo, triste ou alegre, acordando pela manhã ou dormindo em sono profundo. Te quero nas dificuldades ou nas vitórias, depois do banho ou depois do trabalho, na leveza do verão ou no aconchego do inverno.

Te quero como se fosse o último dia de nossas vidas, onde o tempo sempre resta e a hora sempre é certa e principalmente quando a física afirma que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço.

3 comentários:

Marina Melz disse...

Uau! Tais mandando muito bem nesses últimos textos. Sobre esse, eu só posso desejar que um dia deseje alguém assim. Enquanto isso, restrinjo a minha felicidade à te ver feliz. E desejando tanto.

Bruna Carolina disse...

Muito bonito e romântico. Faço minhas as palavras de Marina

Redação iBZ disse...

Não mereço tanto.