quarta-feira, 16 de abril de 2008

Paredes

Ah se falassem as paredes do meu quarto.
Haveria tanto a ser dito.
Elas me abrigam do mundo...

Presenciam as noites em que o sono não chega e também as lágrimas que frequentemente rolam sob minha face por saudade, solidão, por uma nova decepção ou por frustração.

Elas estão ali durante conversas confidenciais, durante os momentos em que faço coisas que não quero que ninguém mais veja, porém, nunca traem, nunca mentem, nunca enganam.

Nos momentos de profunda tristeza, angústia e dor, dentre elas é que encontro a compreensão para os meus mais confusos sentimentos.

Delas jorram a pureza, a veracidade e a ingenuidade dos meus mais sinceros pensamentos e atitudes. Estes muitas vezes mal interpretados pelos homens.

Quisera eu que de vez em quando as pessoas fossem paredes.

3 comentários:

Marina Melz disse...

as paredes são as melhores amigas de quem quer que seja. são elas que permitem que segredos sejam guardados, e, junto com eles, sentimentos e sensações que são só nossas. assim como elas podem sufocar nos momentos de solidão, elas podem calar num momento em que só o que se precisa é o silêncio.

as paredes são amigas. e tu, com certeza também é, e das melhores.

muito bom. quero voltar sempre.

Bruna disse...

Mas paredes as vezes são frias e duras...as pessoas tbém...
Mas gosto de paredes coloridas e que possam me abraçar...por isso prefiro as pessoas!!
Alegria!!!
Luz!!!
=***

Marta De Divitiis disse...

Querida, lindo o texto...Paredes são, algumas vezes, a companhia ideal...
Beijos