segunda-feira, 5 de maio de 2008

Um anjo em minha vida

Era tudo tão calmo, tão tranqüilo. O som do silêncio, a meia-luz. Tudo tão leve. Perto de mim, o calor de um anjo me aquecia, corpo e alma. Eu sabia que não estava só. Que aquele anjo estava ali e me protegia. Eu não podia vê-lo, mas podia sentir o toque de suas mãos.

Onde quer que eu estivesse aquele anjo estaria comigo. Era uma certeza. Mas havia outros anjos, não tão próximos no espaço, mas que eu podia sentir da mesma maneira, sorrindo, olhando por mim, pensando em mim naquele momento. Anjos do céu e da terra. Do presente e do passado. Eu os sentia como sendo eles, como vindo deles a paz que habitava meu espírito. E eu não queria mais nada naquele momento a não ser aquela paz.

Não esperava mais nada da vida a não ser aquela sensação de harmonia. Para onde quer que fosse eu queria levar aquele sentimento comigo. Queria guardá-lo como um bem. Que ele nunca me abandonasse, nunca saísse de mim. Que me acompanhasse por todo o infinito.

Abri os olhos, olhei para o teto branco do meu quarto e senti um ar de paz circulando pelo ambiente. Levantei tranquilamente, fui até o varal, peguei minha toalha e fui para o banho com a certeza de que aquele anjo que estivera no meu sonho permaneceria comigo para o resto dos meus dias.

Um comentário:

fabioricardo disse...

A vida é leve como os nossos sonhos, desde que não a façamos pesar :)