quinta-feira, 15 de maio de 2008

Diários

Há muito tempo deixei de ter diário. Houve uma época na minha vida em que os diários me mantinham. Sim, porque eu vivia iniciando-os para abandoná-los alguns dias depois. Não sei dizer por que abandonei aquelas honestas tentativas de pôr em palavras minha sempre confusa realidade.

Aquela era uma necessidade imperiosa em mim. Eu vivia a reboque da necessidade de criar algo grandioso, fosse na forma de diário íntimo, fosse na ficção que surgisse aleatória de dizer alguma coisa. E sempre que iniciava algo, referia-me à tentativa frustrada do passado. Era um círculo vicioso. E improdutivo.

Hoje me encontro numa situação inusitada em minha vida. Pela primeira vez estou escrevendo em um lugar onde meus pensamentos podem ser acessados por todos, sem restrição. Não é ainda a condição de escritora profissional, mas ainda assim me traz uma boa sensação. Não me importa se quem lê goste ou não. O que me interessa é que aqui posso cuspir minhas aflições, alegrias, frustrações sem temores e de maneira livre.

4 comentários:

sinceramentesincero disse...

Deise,

O blog, para mim, é um dos maiores meios para a liberdade dentro do normativo mundo moderno.

Sobre a internet, não se fala. É ela que esconde e satifaz os mais secretos desejos do homem quando ligado ao computador. Sejam eles intelectuais, emotivos, supérfluos ou sexuais.

Uma forma criativa e engraçada de colocar os pensamentos e comportamentos padrões de lado e viver a sua própria realidade e também fantasia.

Mesmo reais ou utópicos, estou adorando os textos.

Marina Melz disse...

não existe coisa melhor do que falar. não existe coisa mais melhor do que falar e ser ouvido. não existe coisa melhor do que ouvir.

fabioricardo disse...

Blogs viciam. Depois enjoam. Depois dão aquela saudade. Depois viciam de novo. Depois enjoam.

Daiana disse...

Quantos diários já comecei, mas nunca terminei e foram guardados assim mesmo. Mas depois de um tempo simplesmente resolvi seguir em frente e me desfiz de todas essas memórias. O blog é algo diferente, tornar público pensamentos e sentimentos é algo novo pra mim, especialmente pra mim, mas sempre é bom descarregar um pouco do peso que muitas vezes nos acompanha.